terça-feira, 27 de maio de 2014

Vícios 30#

Não é novidade que sou fã do Mr. Mayer! As covers dele são qualquer coisa e confesso que não gosto da versão original - a da Beyoncé- mas quando ouvi esta fiquei rendida.




I.

sexta-feira, 9 de maio de 2014

Be Natural! Be Free!

Sempre tive uma relação amor-ódio com o meu cabelo! Trauma, medo, felicidade, amor e outros tantos sentimentos... E sem falar do amor que a minha família tem para com o meu cabelo! Nunca percebi mas idolatram tanto que o queriam imaculado, sempre bonitinho tipo troféu. 
Quando era pequena bastava ver o pente e a escova que começava logo a chorar e ser cuidadosa e carinhosa a pentear era coisa que não assistia a minha mãe.
Aos 14 anos tive a liberdade de fazer o quisesse com o cabelo e qual foi a primeira opção? Desfrisar o cabelo pois era mais fácil, mais bonito, mais aceitável e claro mais europeu. Na altura não pensava assim, era jovem e inocente mas esses ideais já estavam tão enraizados que não se dá conta.
Desfrisei  o cabelo durante quase 10 anos - 10 anos, OMG i'm too old - e a sequência sempre foi a mesma de três em três meses lá ia eu toda feliz e contente ao salão ou então quando tinha preguiça - sim, eu odeio o secador, parece que estão a fritar o meu cérebro - fazia em casa.
Não tratava nada do meu cabelo! Mas mesmo nada, punha creme e usava  máscara de vez em quando e já ia com muita sorte, o que sempre tive imenso cuidado foi usar shampoo e condicionador para o meu tipo de cabelo. O lema era está partido? Corta! Está morto? Corta e assim sucessivamente, como ele cresce rápido não foi problema.
Fui crescendo e quando comecei a cortar uma, duas mãos de cabelo - duas mãos foi só uma vez, chorei baba e ranho quando vi o cabelo no chão - estragado vi que alguma coisa tinha que mudar!
Em Setembro de 2011, queria algo radical e fiz o bob assimétrico aka corte da Rihanna. Não me recordo de ter o cabelo tão curto mas foi o início da minha jornada para me tornar saudável.
Aos poucos fui tomando alguns cuidados, comecei a falar com a minha cabeleira e ver os produtos mais adequados ao meu cabelo e fui step by step tratando como deve ser o cabelo.
Sempre pensei que tratar bem do cabelo desse trabalho mas não, quando entramos no ritmo é super fácil. É tudo uma questão de prática e fui vendo que o meu cabelo não é assim tão complicado...
Quando pensei em voltar a ser natural? Sinceramente não sei, o bichinho foi crescendo mas faltou coragem... Pensei que não tivesse o apoio em casa, não sei como me veria e não saberia muito bem como lidar com o processo, confesso que nem sabia o que fazer! Porém, conheci as pessoas certas para que me incentivaram nesta jornada, partilharam os seus conhecimentos e mostraram-me que caminho a seguir e não é que a família reagiu bem a decisão, não estava nada a espera. Com um apoio destes, nada poderia parar e cá estou =D.
Outra questão é, farei o BC (Big cut)? Ainda não estou preparada para isso, sempre me vi com a minha juba mesmo amaldiçoando a menina every single day e de um dia para  o outro não a ter? Seria um choque, eu sei que cabelo é só cabelo mas falar é fácil porém é a tua identidade! Como sou uma pessoa imprevisível, um posso acordar e cortar o cabelo por enquanto vão só as pontas.
O problema que leva a muitas de nós a desfrisar o cabelo é tentar entrar nos padrões de belezas europeus mas nós somos africanas, somos curvilíneas, temos cabelo crespo aka carapinha and so what? Deal with that! Seria tudo muito fácil se a sociedade aceitasse, o que não acontece logo em vez de combatermos essa tendência conformamo-nos. É triste no entanto é a verdade.
Sei que quando tiver a exercer a minha profissão, o meu cabelo não será bem aceite. O que farei? Apenas direi que a minha inteligência não está no meu cabelo.
Não é por querer ser natural que criticarei quem desfrisa o cabelo, seria um pouco hipócrita da minha parte porque já o fiz! Cada um com os seus problemas e as suas decisões, se deixarei de esticar o cabelo quando for natural? Nem pensar. Usarei como me apetecer e pronto, in the natural way.
Uma coisa é certa se soubesse o que sei hoje e a informação disponível que tenho, não teria desfrisado o meu cabelo à dez anos atrás garantidamente!
Tentarei tirar uma foto todos os meses para registar o processo, não prometo milagres mas vou tentar, visto que, não sou fã de tirar fotografias!

Hairografy:

1994

1995

Janeiro 2010

Junho 2010

Maio 2011

Bob assimétrico aka Rihanna cut, Novembro de 2011

Abril 2012

Maio 2012

Setembro 2012

Último desfriso, Outubro de 2013

Outubro 2013

Dezembro 2013

Fevereiro 2014

 
Fevereiro 2014

Fevereiro 2014

Março 2014

Abril  2014



I.