terça-feira, 22 de maio de 2012

If not now, when?

Bem... estas últimas semanas foram complicadas! Um misto de sentimentos que não sei explicar,  não sei se é nostalgia, se é medo, se é receio, se é ansiedade ou sé tudo misturado e ainda mais.
Comecei a escrever as fitas de finalistas de alguns amigos e só aí é que a minha ficha caiu. Apercebi-me que estou tão perto de ser licenciada... Este ano termino a minha licenciatura em História, fiz o curso em quatro anos (sem arrependimentos nenhuns!) porque vivi todas as experiências de um estudante universitário.
O que posso dizer sobre estes quatro anos de licenciatura? Nem sei por onde começar... Fui com muita esperança e muitos sonhos, alguns desfizeram-se outros persistiram. O curso superou todas as minhas expectativas embora eu ache que poderia ser um bocadinho melhor mas não se pode ter tudo não é?
Entrei com ideias de seguir História Pré-Clássica, mais especificamente Egiptologia e Assiriologia e não é que acabei por gostar de História Moderna? Descobri que História Moderna faz-me feliz, a Diplomacia  e a Cultura Moderna são a minha cara, sou apaixonada por casamentos régios. Não dá para explicar quando é por amor, tem outro sabor.
Tantas pessoas passaram por mim neste percurso, umas ficaram outras partiram sem aviso prévio... Sofri algumas desilusões, nada que não superasse! Embora a minha relação com essas pessoas não seja igual, elas marcaram toda esta aventura e só me consigo lembrar delas com um grande sorriso. Algumas sei que me acompanharão por mais fases e projectos!
Fiz parte da tuna da minha faculdade, foi umas das melhores experiências de sempre. Passei a ver a música com outros olhos, aprendi a valorizar a música portuguesa como nunca pensei que fosse possível, aprendi a gostar de fado! Tocava percussão, escolhi porque pensei que seriam os instrumentos mais fáceis e cordas estavam fora de questão -eu atrofio-me toda com os dedos - se soubesse o que sei hoje, teria ficado pelos ferrinhos LOL a percussão é que dita o ritmo dos outros instrumentos (nós é que mandamos) e uma falha nossa compromete toda a actuação. Com bastante treino cheguei lá e a tocar tinha/tenho uma concentração e uma confiança que nunca pensei ter.
Nas tunas há "cantores" com vozes de cortar a respiração e os arranjos musicais que fazem? São actuações brilhantes. Aconselho vivamente a irem a um festival de tunas (se gostam de música portuguesa), há muitas boas tunas espalhadas pelo país e tive o privilegio de as ouvir cantar e privar com elas! Até a serenatas tive direito e uma delas foi uma a coisa mais romântica de sempre, tocarem para mim ao amanhecer... Jesus!!!
Se o meu traje falasse, choraria a rir como eu estou neste momento de todas as coisas malucas que fizemos juntos! A minha saia foi amaldiçoada e desde então rasga-se sempre que visto (não estou a brincar! é mesmo verdade), se a pessoa que a amaldiçoou não estivesse tão longe, rogava-lhe uma praga tão grande... porque cozer a saia sempre que a visto dá um trabalhão do catano.
Poderia descrever alguns dos momentos mais marcantes mas não consigo, vivi tudo com uma intensidade e com um gosto que me é característico e se já difícil escrever este post sem deixar cair umas lágrimas quanto mais descrevê-los... Ia parecer a Maria Madalena cá do sítio.
Esta aventura terminou aqui, e iniciarei outra... Mestrado, a minha questão é será que sou capaz? Penso seriamente que sim, com algum trabalho e dedicação chegarei lá! A partir dai o universo será o limite, porque o céu é para todos .
Obrigada a todos os que fizerem parte deste percurso, aos meus professores preferidos por ensinarem com  paixão, os que foram meus colegas e os que não foram,  os que me acompanharam nas sessões de estudo, as minhas companheiras de tuna, aos meus amigos e familiares por estares sempre presentes, os companheiros das festas e convívios, as funcionárias dos bares da faculdade por alimentarem a minha pessoa, aos funcionários de todas as bibliotecas a que fui pelo seu serviço de excelência, aos funcionários da Torre do Tombo por auxiliarem uma pessoa tão despistada como eu, se não mencionei todos não importa pois estão no meu coração... e obrigada a mim, porque cresci e aprendi imenso, por todas as vezes que pensei desistir o meu bom senso pôs-me de novo na estrada!
E se não for agora que me despeço desta grande mudança, quando é que será? É preciso deixar partir, embora esteja triste e deixe cair algumas lágrimas (lágrimas de alegria) amanhã já estarei melhor e recordarei tudo e todos com um sorriso nos lábios <3 A festa ainda agora começou...



I.